Pesquisar
Close this search box.

Baixe o App

Devo deixar meu gato sair de casa? Veja os prós e contras da exposição de felinos a natureza

Um gato precisa sair para passear? O que acontece se não deixar o gato sair? Os gatos são por natureza bastante independentes, curiosos e amantes das novas aventuras. Muitas pessoas pensam que os gatos precisam de ambientes abertos e liberdade para serem felizes e manter o seu instinto selvagem, mas há muitos tutores de felinos que não se sentem cômodos ou sentem medo de permitir que eles saiam para a rua.

Deixar um gato sair pode ser benéfico para a sua saúde física e emocional, mas, ao mesmo tempo, é importante fazê-lo com precaução e estar atento a possíveis complicações que isso possa implicar.

Um gato não precisa sair para passear como acontece com os cachorros. Mas muitos sentem, sim, essa necessidade. Para os felinos domésticos, escapar de casa uma vez por dia, oferecer-lhes estímulos naturais positivos, tanto que lhes pode parecer um autêntico parque de diversões.

Além disso, ajuda-os a estar de bom humor: árvores para trepar, ramos para brincar, ratos e insetos para perseguir e a luz do sol para sentir o calor e ter uma sesta reparadora depois da aventura.

Os gatos que podem sair à rua podem ter a liberdade de fazer as suas necessidades em outros lugares com um aspeto e sensação mais natural, reduzindo ou eliminando assim a necessidade dos seus tutores de limpar a caixa de areia e comprar areia com tanta frequência.

No entanto, não podemos negar que os gatos gostam de sair e andar livres como o vento sem responder a ninguém. Eles podem se beneficiar dessa atividade física e da distração que quiserem. Se é a favor de que os gatos sejam donos da sua própria liberdade, que possam sair e entrar quando quiserem de casa e quer dar esse benefício ao seu felino, é importante que primeiro tome certas precauções que depois o irão proteger quando se encontrar sozinho no “mundo selvagem”.

Porém, deixá-lo sair quando quiser poderá influenciar diretamente na sua expectativa de vida. Por isso, sempre é válido conversar com um veterinário antes de permitir tal comportamento.

Os gatos que fazem vida no exterior têm uma esperança de vida mais curta que os gatos que vivem cômodos na segurança de casa porque correm o risco de contrair doenças e de sofrer acidentes como brigas como outros animais, roubos, atropelos e podem até ser envenenados por pessoas que não gostam muito de gatos.

Muitos gatos que vivem na rua podem ser portadores de doenças que depois podem transmitir ao seu pet. Algumas podem ser graves ou até mortais, sem esquecer as que podem contrair devido a alimentos podres e agentes no meio exterior, como:

  • Aids felina;
  • Leucemia felina;
  • Cinomose felina;
  • Peritonite infecciosa felina;
  • Pulgas e carrapatos;
  • Lombrigas intestinais;
  • Infecções por fungos.

#blinknews #blink102fm #campão #campograndems #radioblink #conteudoblink #blinkmultiplataforma #blinkplataforma360