Pesquisar
Close this search box.

Baixe o App

Garotinho de 2 anos aprende Libras para conversar com a tia surda

Vídeo e foto: G1.

O pequeno Otávio Uchôa consegue se comunicar em Libras com a tia Missilene Uchôa, que é surda — Foto: Edlene Uchôa/Arquivo Pessoal

O pequeno Otávio fez o primeiro sinal quando tinha pouco mais de um aninho; hoje ele consegue comunicar de forma efetiva por meio da Língua Brasileira de Sinais.

Um menino de 2 anos dá uma verdadeira lição de inclusão ao conversar em Libras com sua tia surda. Desde cedo, Otávio Uchôa demonstrou interesse pela língua dos sinais, incentivado por sua mãe, Edlene Uchôa. Em um vídeo compartilhado pela família, é possível ver a interação encantadora entre Otávio e sua tia, que conquistou as redes sociais.

Edlene contou que começou a ensinar Libras a Otávio quando ele ainda era bem pequeno. Aos um ano e seis meses, ele aprendeu seu primeiro sinal e rapidamente passou a conversar com sua tia Missilene Uchôa.

“Mais do que dialogar com minha irmã, Otávio será um adulto mais humano e inclusivo”, comentou Edlene, orgulhosa. “Até hoje, quando vejo ele conversando com a ‘Mimi’, eu choro. É muito lindo.”

Entre Amigos

No vídeo, Otávio aparece à vontade, sentado em frente à mesa, “conversando” com sua tia surda. Ela faz perguntas que estão escritas em uma folha de papel, e ele responde usando sinais. A tia acena positivamente, indicando que Otávio está respondendo corretamente. Sua desenvoltura é impressionante.

Nas redes sociais, a performance de Otávio é amplamente elogiada. “Quando posto, recebo uma enxurrada de mensagens. Muitas pessoas elogiam e se encantam com a fofura dele. O último vídeo, então, nem se fala. Ele aprendendo com minha irmã é a coisa mais linda do mundo. Meu coração fica quentinho”, disse Edlene.

A Família e a Inclusão

A família mora em São Francisco de Paula, a 165 quilômetros de Belo Horizonte, uma cidade com pouco mais de 20 mil habitantes. Mas isso não diminui a determinação de Edlene em promover um mundo mais inclusivo.

“Quando ele fez o primeiro sinal, eu estava no salão onde trabalho. Não aguentei de emoção e chorei muito. Até hoje, quando vejo ele conversando com a ‘Mimi’, eu choro”, contou Edlene sobre sua irmã Missilene. “É muito lindo.”

Segundo Edlene, Otávio adora conversar em Libras. “Quando vejo o quanto ele se interessa pela Libras, sinto um orgulho imenso e me considero privilegiada por ter um filho que, desde pequeno, aprendeu e já entende a importância da comunicação com deficientes auditivos.”

Com informações do G1.