Pesquisar
Close this search box.

Baixe o App

Não se irrite!

Você já sentiu como se a raiva corresse pelas suas veias? Bem, isso pode estar mais próximo da verdade do que imaginamos, segundo uma nova pesquisa.

Sentimentos de raiva têm um impacto adverso na saúde dos vasos sanguíneos, revela um estudo publicado recentemente no Journal of the American Heart Association.

No experimento randomizado, 280 participantes foram divididos e submetidos a uma tarefa que evocava sentimentos de raiva, tristeza, ansiedade ou neutralidade por oito minutos.

Antes e diversas vezes após a tarefa, os pesquisadores avaliaram a saúde vascular dos participantes.

Enquanto as tarefas de tristeza e ansiedade não demonstraram mudanças significativas nos marcadores em comparação com a tarefa neutra, a raiva sim.

Embora não seja o primeiro estudo a estabelecer uma conexão entre emoções e impactos cardiovasculares, esta pesquisa lança luz sobre como essa conexão opera.

Os pesquisadores observaram três principais maneiras pelas quais a raiva afetou a saúde dos vasos sanguíneos: dificultando a dilatação dos vasos em resposta à isquemia, afetando marcadores celulares de lesão e sua capacidade de se repararem.

Após a tarefa de oito minutos destinada a induzir raiva, os impactos nos vasos sanguíneos foram observados por até 40 minutos, ressaltando a preocupação com os efeitos cumulativos a longo prazo.

Quanto ao que fazer em relação à raiva, pesquisadores enfatiza que não se trata de negá-la, mas sim de aprender a processá-la de forma saudável.

Este estudo pode encorajar aqueles que lidam frequentemente com a raiva a buscar terapias comportamentais, destacando a importância de entender os mecanismos por trás desses efeitos para desenvolver estratégias de tratamento eficazes.