Pesquisar
Close this search box.

Baixe o App

Rios Voadores: o que são e qual é a sua importância?

Rios voadores são volumes de vapor de água que vêm do oceano Atlântico. Eles são responsáveis por levar chuva a diversos locais do Brasil

A expressão “rios voadores” é apenas metafórica. Os Rios voadores, caem sob a forma de chuva na Amazônia e seguem até a cordilheira dos Andes, que os faz desviar e flutuar sobre a Bolívia, o Paraguai e os estados brasileiros de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e São Paulo. As vezes chegando até os estados do sul do Brasil, como Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A maior parte das massas de ar (vapor d’água) dos rios voadores vem do oceano, de onde é transportada para a América do Sul pelos ventos alísios, que sopram de leste para oeste; e, a partir daí, após chegar nos Andes, para o sul.

Como os Rios voadores funcionam?

Os rios voadores possuem cerca de três quilômetros de altura, algumas centenas de largura e milhares de extensão. Isso significa que, em alguns dias do ano, um rio com a quantidade de litros de água equivalente à vazão do rio Amazonas atravessa os céus do Brasil.

Esses rios passam por mudanças durante a passagem sobre o Brasil. Ao passar sobre a floresta amazônica, ele incorpora a água que evapora diretamente do solo e das plantas, fazendo com que uma parte da umidade da Amazônia chegue ao sul do país e possivelmente vire chuva.

Qual é a importância dos Rios Voadores?

Quando os rios voadores passam sobre a Amazônia, eles aumentam, em média, em 20% a 30% a umidade do ar em Ribeirão Preto, por exemplo, elevando o potencial de chuvas. Algumas vezes esse aumento de umidade pode chegar a 60%.

Há uma grande preocupação por parte dos especialistas em rios voadores quanto às consequências do desmatamento na Amazônia. Pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e do Centro de Monitoramento de Desastres Naturais (Cemaden) alertam que o abastecimento de água de várias regiões do País pode estar em risco pela falta de preservação da Floresta Amazônica.

Por que o desmatamento é prejudicial para esse fenômeno?

Sem a floresta, os rios voadores vindos do oceano podem chegar mais rápido no continente, em dois ou três dias e aumentar o risco de tempestades severas no sul do país.

A retirada da floresta diminuiria em 15% a 30% as chuvas na Amazônia, reduziria o volume de chuvas no Sul e na bacia do Prata e aumentaria eventos climáticos extremos na mesma região. Além de trazer prejuízos a agricultura, já que essa atividade geoeconômica é frágil as mudanças climáticas e à falta de água.

#blinknews #blink102fm #campão #campograndems #radioblink #conteudoblink #blinkmultiplataforma #blinkplataforma360